GUIA DE SOBREVIVÊNCIA COM A FAUNA AGRESSIVA

Quem gosta de estudar árvores em seu estado natural precisa entrar no mato, e lá vai se deparar com vários elementos agressivos. Com o tempo, e a custa de apanhar muito, a gente vai aprendendo algumas técnicas para ter melhores chances nesta batalha. A seguir algumas delas, por tópico. No final coloco algum link relativo ao assunto.

 

Vestimenta

Bota de cano alto, calça jeans, camisa de algodão de mangas compridas (tecido mais grosso), chapéu ou boné com aba de pano para cobrir a nuca. Se as roupas forem de tecido claro é melhor.

 

Berne

O berne parasita animais ou homens, e é a larva de uma mosca, que o deposita sobre a pele. Nunca ficar sem camisa ou sem boné em áreas suspeitas de ter a mosca do berne. Caso seja contaminado, a melhor medida ainda é a tradicional: espremer o berne pela base até ele sair. É dolorido e ele não sai na hora, demora minutos, mas funciona.

http://www.infoescola.com/doencas/berne/

 

Marimbondo

O marimbondo ataca quando tem seu território invadido. Em geral, antes de atacar faz uma “apresentação de armas” para intimidar o inimigo, saindo da casa e se espalhando pelas folhas da árvore, batendo asas e fazendo ruído. A não ser que a agressão seja súbita e forte, como bater em sua casa. Desta forma, se a pessoa anda no mato em silencio, devagar, e prestando atenção, muitas vezes percebe o aviso e se afasta do perigo. Caso não perceba o aviso e tome a primeira picada, a saída melhor e voltar atrás e correr rápido, mas a reação tem que ser imediata.  Cuidado se for pessoa alérgica, e começar a ficar sufocada após as picadas. Procurar socorro médico.

http://www.prosaude.net/picada-d%D0%B5-marimbondo-%D1%81%D0%BEm%D0%BE-tratar/

 

Cachorro

Nunca correr ou virar as costas para o cachorro que se dispõe a atacar. Ficar parado de frente para o animal. Não mostrar os dentes ou rir, pois isto é sinal de agressão para os animais. Ter na mão algum pedaço de pau ou similar. Dirigir-se ao cachorro com palavras de ordem, como “Deita”, “Quieto”. Não demonstrar medo, e sim raiva.

 

Carrapato

Os carrapatos aparecem em período frio e seco, em locais onde seja frequente a presença de cavalos. Podem também parasitar capivaras no meio da mata. Ficam nos ramos mais altos, ou galhos baixos de árvores, esperando passagem de um hospedeiro, neste caso uma pessoa. Existe uma simpatia popular que recomenda pegar dois ramos de mato em V, um lado maior que o outro, e colocar o lado menor em cada bolso da calça. Desta forma, andar pelo mato cuidando para que nenhum dos ramos caia do bolso, assim você não pega carrapato. A razão real é que, para os ramos não caírem, você precisa evitar esbarrar em mato alto.

Enfim, em locais onde existam carrapatos, o ideal é que você só toque o ambiente com a sola dos sapatos. Se precisar passar em mato alto, logo a seguir fazer uma inspeção na roupa. Usando roupa clara fica mais fácil. Se vir algum carrapato, bater com um ramo várias vezes para limpar. Existe um produto em pó (inseticida) que é repelente de carrapatos (Bolfo) mas não é bom abusar, pois não faz bem para a saúde, em contato com a pele.

 

Bicho de pé

Vive no estrume de porco, ou na terra próxima, e penetra na pele das pessoas, principalmente nos pés. Para não pegar é só andar sempre calçado nestes ambientes, e não tocar o material com as mãos sem lavar imediatamente depois.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Bicho-de-p%C3%A9

 

Cobra

Andar sempre de botas e calça de tecido mais grosso, pois as cobras atacam principalmente do joelho para baixo. Andar no mato sempre atento ao caminho que está na frente. Ficar com um bastão ou pedaço de pau, que é usado para ir batendo no mato na sua frente. Andar de preferência pelos trilhos batidos ou onde houver vegetação bem baixa. Quando andar em grupo, sempre em fila indiana, onde o primeiro passa os outros passam também.

http://www.cobrasbrasileiras.com.br/cuidados-preventivos.html

http://www.vidaagropecuaria.com.br/html/ed4.htm

 

Vaca

Vaca ou boi bravo atacam pessoas de acordo com o tamanho, por isso preferem atacar crianças, e não incomodam quem está a cavalo. Assim quando estiver perto de algum animal com ares de quem vai atacar, esteja com um pedaço de pau e o levante, talvez com o chapéu na ponta, mostrando ser maior do que é. Muitas vezes isto intimida o animal. Se o ataque for inevitável, deitar de bruços no chão e cobrir a cabeça com as mãos.

 

Final

Pata terminar, posso dizer que já experimentei pessoalmente tudo o que está descrito, menos ser picado por cobra, deitar no chão para se proteger da vaca, e ter reação alérgica a marimbondos.

 

Eugênio A Melo – Ipatinga, MG

Volta à página inicial